Fluxo de Caixa tudo que você precisa saber

As empresas elegem várias metas e objetivos para desenvolverem suas atividades. Com certeza, uma delas é manter o fluxo de caixa positivo. De fato, é preciso destacar a grande importância que isso tem para o desempenho financeiro e crescimento da sua empresa.

Todavia, algumas empresas ainda não sabem do valor estratégico que tem a utilização do fluxo de caixa para controle e avaliação de suas operações com recursos financeiros. 

Nesse artigo,  você vai entender porque o fluxo de caixa é uma ferramenta estratégica para o desempenho da sua empresa. Como também como deve ser utilizado para que se obtenha os resultados esperados.

Como entender o fluxo de caixa? 

De uma forma simples, o fluxo de caixa é o registro de todas as entradas e saídas de recursos financeiros da sua empresa. Nesse sentido, deve ser entendido como um controle que visa monitorar a existência de sobras ou escassez de recursos financeiros.

O intuito desse controle é oferecer para os gestores da sua empresa subsídios para a tomada de decisão mais assertiva em relação a gastos e investimentos. 

Um exemplo que ajuda a compreender a ideia de        fluxo de caixa pode ser dado em relação a uma caixa de água, da seguinte forma:

  • Para sempre ter água em abundância, é necessário que entre mais água do que saia pela torneira. Nesse caso, o saldo será positivo; 

  • Agora se a torneira ficar constantemente aberta, é provável que a saída seja maior do que a entrada e, por isso, faltará água. Nesse caso, o saldo será negativo.

Logo, com base no movimento de entrada e saída de dinheiro das transações da sua empresa, é possível avaliar se no final do período o saldo será positivo ou negativo. 

E se for positivo, a sua empresa terá recursos para pagar as suas contas. Mas, se for negativo, terá de recorrer a capital de terceiros para cobrir essa escassez. 

Desse modo, é interessante destacar que as entradas de recursos têm sua origem em:

  • Operações de comercialização de bens ou serviços; 

  • Atividades de investimentos com ganhos nos fundos investidos.

Já em relação às saídas de recursos de caixa da empresa tem sua origem em:

  • Operações para manutenção do negócio tais como folha de pagamento, custo das mercadorias vendidas, aluguel, dentre outros; 

  • Atividades financeiras tais como  emissão de dividendos, pagamento de juros, dentre outros;

  • Atividades de investimentos tais como compra de ativos fixos.

O que a empresa ganha utilizando o fluxo de caixa

Os benefícios que a sua empresa obtém ao operar com a ferramenta do fluxo de caixa são inúmeros. Por isso, vamos apontar os mais importantes, que são:

  • Planejar e controlar entradas e saídas em um determinado período;

  • Verificar se o recebimento das vendas é suficiente para arcar com os gastos assumidos e previstos;

  • Visão do presente do futuro;

  • Avaliação da disponibilidade de caixa e a liquidez da empresa;

  • Redução de despesas sem o comprometimento do lucro;

  • Planejamento de investimentos;

  • Organização de promoções para desencalhar o estoque;

  • Planejamento de pedidos de empréstimos;

  • Negociações para dilatação de prazo com o fornecedor;

Como fazer o acompanhamento de fluxo de caixa

De acordo com o Sebrae, uma boa dica para iniciar esse monitoramento é a sua empresa analisar o controle financeiro das movimentações de períodos mais curtos, tais como dia, semana ou mês. Depois, passa para maiores como bimestre, trimestre, semestre ou ano. 

Para definir como será a estrutura do fluxo de caixa a empresa deve levar em consideração a sua natureza e as necessidades dos gestores. 

Vamos apresentar um exemplo simples de elaboração de um fluxo de caixa. 

Primeiramente, faça o lançamento no “Contas a Pagar” e no “Contas a Receber” dos compromissos da empresa assumidos e dos valores a receber conhecidos ou estimados.

Em seguida, faça uma estimativa de todas as despesas que ainda estão para serem lançadas no “Contas a Pagar”. Nesse caso, trata-se de despesas tais como: impostos, folha de pagamento, contas de luz, água e telefone, dentre outras.

É importante para um registro mais próximo da realidade que verifique a sazonalidade dessas contas, bem como o vencimento e possíveis reajustes.

Depois, no “Contas a Receber”, para as vendas à vista use como base a sua média diária das vendas realizadas usualmente. 

É preciso lembrar que existem meses de maior movimento bem como os de menor movimento. Por isso, seja um pouco conservador e não faça uma estimativa muito otimista.

Assim, temos que o resultado obtido com o fluxo de caixa deve ser calculado da seguinte forma:  Valor total dos Recebimentos – Valor total dos pagamentos realizados. 

Além disso, é preciso observar que o saldo final do fechamento do caixa necessariamente tem de corresponder ao total dos recursos disponíveis no caixa ou contas da empresa.

  Como analisar o saldo do fluxo de caixa 

Para analisar o saldo do fluxo de caixa a sua empresa deve levar em consideração que o saldo não indica necessariamente uma posição positiva ou negativa. 

É interessante que o saldo seja conferido diariamente. Sendo que algumas observações podem ser feitas a esse respeito, tais como:

  • Se a empresa operar com saldos diários elevados, de forma positiva, implica que precisa rever as decisões relacionadas com investimentos e aplicação de recursos: 

    • Uma possibilidade é que o custo de oportunidade de aplicação não está sendo bem aproveitado pela empresa; 

    • Pois poderia estar dando melhores resultados rendendo juros em aplicações ou obtendo melhores condições de pagamento com os fornecedores.

  • Se a empresa tiver com saldos diários elevados, de forma negativa, implica que precisa tomar decisões a respeito da necessidade de capital de giro:

    • Pois indica que está incorrendo em financiamentos a custos elevados. 

Como analisar o saldo negativo do fluxo de caixa 

No caso de saldo negativo é preciso desenvolver uma análise que tem por intuito descobrir as causas desse saldo, sendo que dentre elas podemos citar:

  • Recebimentos atrasados;

  • Elevada taxa de inadimplência;

  • Redução drástica das vendas;

  • Alta diferença entre o prazo de recebimento e o de pagamento;

  • Falta de organização e planejamento para utilizar o capital de giro.

A partir dessa análise a sua empresa consegue identificar quais são os problemas e visualizar soluções. A partir disso pode identificar as soluções que podem ser implementadas, tais como por exemplo, estabelecer uma reserva de capital de giro.

Portanto, o fluxo de caixa tem um papel importante para viabilizar o controle de todas as atividades do processo operacional. Uma vez que são todas as atividades voltadas para compra e venda de mercadorias e serviços em um curto prazo com pagamentos e recebimentos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *